Tripadvisor Albergue em Recife
Quatro Rodas divulgando Albergue em Recife
Lonely Planet divulgando Albergue em Recife
Hola divulgando Albergue em Recife
Footprint divulgando Albergue em Recife
Ecolíderes Tripadvisor Recife Pernambuco

Do Atari2600 ao Rei do Pop!


Em Recife, tem exposições para todos os gostos: desde videogames a esculturas de porcelana do ícone do pop, Michael Jackson!

Confira algumas delas:

Museu do Videogame Itinerante

Fonte da imagem

Criado em 2011, o Museu do Videogame Itinerante conta com um acervo com mais de 200 consoles e milhares de jogos de todas as gerações nos últimos 44 anos, desde o primeiro videogame do mundo até os atuais.
A exposição, que passa por shoppings e eventos em todo o país, já recebeu mais de 450mil pessoas nos últimos quatro anos.
Recife faz parte desse roteiro, e entre os dias 3 e 24 de abril, o Museu do Videogame Itinerante estará no Shopping Recife, das 9h às 21h com entrada gratuita.
Além de conhecer raridades das últimas quatro décadas, os visitantes também podem jogar em dezenas de consoles que fizeram história, como Telejogo Philco-Ford (1977), Atari 2600 (1976), Nintendinho 8 bits (1985), Master System (1986), Mega Drive (1988), Super Nintendo (1990), Nintendo 64 (1996), Game Cube (2001), Sega Dreamcast (1998), Xbox (2001), Playstation 1 (1994), entre outros.

Passo-a-Passo: Tributo ao Rei do Pop

Fonte da imagem

Maior ícone de todos os tempos, Michael Jackson chega a Recife em um imperdível exposição: Passo-a-Passo: Tributo ao Rei do Pop, que mostra algumas obras do artista carioca Selmo Wander e homenageia o astro.
A exposição reúne material produzido por Selmo, com cerca de 40 esculturas em porcelana fria, com realismo impressionante, obras à óleo também serão expostas. Em sua maioria, as peças mostram Michael Jackson em diversas situações e também reproduz cenas de clips famosos, além de bonecos de outros artistas. O carro-chefe dessa exposição é uma escultura em tamanho real do ícone pop.
De 28 de março a 13 de abril, na Praça de Eventos do Shopping Tacaruna. O evento é gratuito. Vale a pena conferir!

Frans Post e o Brasil Holandês na coleção do Instituto Ricardo Brennand

Fonte da imagem
O Instituto Ricardo Brennand escolheu o Brasil holandês como foco do acervo formado nos últimos cinco anos, e que é mostrado em seu conjunto na exposição "Frans Post e o Brasil Holandês na coleção do Instituto Ricardo Brennand".
A primeira é dedicada a Frans Post, pintor que acompanhou João Maurício de Nassau-Siegen em sua estada no Brasil de 1637-1644 e que devotou toda a sua vida como artista a pintar a paisagem brasileira. De Frans Post serão mostrados quinze quadros a óleo que ilustram as diferentes fases de sua carreira artística e também algumas gravuras baseadas nos desenhos que foram feitos para o livro de Gaspar Barléu.
A segunda parte apresenta peças relativas à ocupação holandesa no Brasil e focaliza a figura de João Maurício de Nassau-Siegen, mostrando documentos, mapas, objetos, moedas e livros produzidos no século XVII, durante ou logo após sua gestão como Governador Geral dos domínios holandeses no Brasil.
A terceira parte desta exposição mostra quatro tapeçarias criadas a partir de desenhos de Eckhout e uma tela de Van Schendel como exemplos do aproveitamento posterior em obras de arte das imagens recolhidas no Brasil pelos artistas e cientistas da comitiva de Nassau.
A entrada é gratuita na última terça-feira do mês.

Paço do Frevo

Fonte da imagem
Inaugurado em 2014, o Paço do Frevo é um centro cultural e de pesquisa sobre esse ritmo tão pernambucano, e é também um museu bem especial, pra ser apreciado com todos os sentidos.
Das músicas tocando aos depoimentos de grandes personalidades, passando por um glossário do frevo, maravilhosos estandartes e flabelos em exposição, trechos de frevos famosos nas janelas, oficinas, vivências e aulas de frevo pra os visitantes, o lugar é encantador.
Às terças-feiras, a entrada é gratuita.
Texto adaptado do blog Janelas Abertas

Museu da Cidade do Recife

Fonte da imagem
O Forte das Cinco Pontas, construído pelos holandeses em 1630, é o símbolo da resistência holandesa. Hoje, a construção, localizada no bairro de São José, chama a atenção em dois aspectos: o primeiro é que o local abriga, desde 1982, o Museu da Cidade do Recife, e o segundo e mais curioso é que, apesar do nome, o Forte possui apenas quatro pontas, resultado de uma reconstrução feita após a guerra que expulsou os europeus do Brasil.
O Forte das Cinco Pontas, construído pelos holandeses em 1630, é o símbolo da resistência holandesa. Hoje, a construção, localizada no bairro de São José, chama a atenção em dois aspectos: o primeiro é que o local abriga, desde 1982, o Museu da Cidade do Recife, e o segundo e mais curioso é que, apesar do nome, o Forte possui apenas quatro pontas, resultado de uma reconstrução feita após a guerra que expulsou os europeus do Brasil.

 

 


Oxente! Nós estamos em Recife!!

Deixe seu comentário